Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
B
Série 'O Mago do Pop' documenta a obra de Lincoln Olivetti
09/06/2019 07:27 em Música

Produtor e arranjador de sucesso, Lincoln Olivetti esteve presente durante quatro décadas na indústria da música pop nacional. No aniversário de 65 anos de seu nascimento em 2019, o profissional – que faleceu, vítima de infarto, em 2015 –,  tem sua vida e obra resgatada na série de TV ‘O Mago do Pop’, projeto póstumo com a participação direta do homenageado no pré-roteiro, na pesquisa e em depoimentos. Idealizada pelo produtor Osmar Marzagão e pela atriz Ursula Corona, a atração estreia hoje, dia 7, às 22h, no canal por assinatura Music Box Brazil (presente na grade de operadoras como Net, Claro, Oi e Vivo). Ao todo são seis episódios, com 26 minutos cada.

Lincoln não é um nome conhecido do grande público, mas, paradoxalmente, poucos músicos do país esteviveram tão presentes no hit parade nacional. “Houve uma fase em que ele produzia 90% do que tocava no rádio. Isso era muita coisa”, conta o tecladista Jorjão Barreto. A afirmação explica o fato de Lincoln ter feito arranjos de alguns dos maiores sucessos de Rita Lee, Gal Costa, Roberto Carlos, Tim Maia, Jorge Ben Jor, As Paquitas, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Lulu Santos, Angélica, Moraes Moreira, Sullivan e Massadas, Sandra de Sá, Marcos Valle e Xuxa, entre centenas de outros artistas cujo único traço em comum foi ter trabalhado com “o mago do pop”.

Recluso, excêntrico, perfeccionista e obcecado pela música, Lincoln Olivetti tem essa trajetória única revivida através de imagens de arquivo e depoimentos de dezenas de músicos, produtores, amigos, familiares e empresários da indústria fonográfica gravados em residências, ambientes de trabalho e escritórios dos entrevistados. Entre eles, Gilberto Gil, Alcione, Moraes Moreira, Marcos Valle, Lulu Santos, Nelson Motta, Ed Motta, Nando Reis, Maria Rita, Fagner, Mart’nalia, João Donato, Elba Ramalho, Sandra de Sá, Michael Sullivan, Bebeto, Lafaiette, DJ Memê, Leila Pinheiro, Pedro Luís, Leo Gandelman, Carlos Malta, Carlos Dafé, Miguel Plopschi, Jaques Morelenbaum, Liminha, Kassin, Guto Graça Mello, Geraldo Carneiro, Max Pierre, Mario Adnet e George Israel.

Duramente atacado pela crítica da época, que o acusava de ter pasteurizado e americanizado a música brasileira, Lincoln vive um período turbulento no início dos anos 90, agravado pela morte de seu principal parceiro, o guitarrista Robson Jorge. Mas com o apoio de uma nova geração de músicos e produtores, entre os quais Kassin, Davi Moraes e DJ Meme, ele retoma o seu ritmo de trabalho obsessivo e, nos últimos anos de vida, estava tão ativo quanto no auge da carreira, trabalhando para artistas como Marcelo Jeneci, Vanessa da Mata, Emicida, Gabriel Moura e Rogê, entre muitos outros. Além disso, em 2011 ele ajuda o especial da TV Globo que reuniu Ivete Sangalo, Gilberto Gil e Caetano Veloso a conquistar o Grammy Latino e, logo depois, assume a direção do “The Voice Brasil”.

Um dos grandes atrativos de ‘O Mago do Pop’ são os números musicais gravados especialmente para a série de TV. As performances trazem sucessos arranjados por Lincoln na voz de seus interpretes e compositores: “Palco”, com Gilberto Gil; “Joga Fora”, com Sandra de Sá; “Leva”, com Michael Sullivan; “Amor Perfeito”, com Marina Elali, “Festa do Interior”, com Moraes Moreira; “Cidade Nua”, com Fagner e “Daqui pro Meyer”, com Ed Motta. (Portal Sucesso)

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!